9.02.2008

Ingressos para a Madonna em São Paulo: a (des)preparação psicológica

No dia 18 do mês passado todos os jornais publicaram um informativo enorme sobre como seria a venda dos ingresso dos shows da Madonna em São e no Rio. Ao ler tudo aquilo, juro que fiquei com medo. Olha essa fórmula: empresa nova e entretenimento + sistema novo de venda de ingresso + pré-cadastramento em site + poucos pontos de físicos + venda por telefone + restrições 1000 de forma de pagamento = muito trabalho por um ingresso.

A coisa pareceu prometer ser mais caótica que as vendas de ingresso para o show do ano passado. (a melhor twittada a respeito foi a do Denis, aqui). Ai anunciaram mais um show em São Paulo e fiquei um pouco mais tranquila.

Porém ontem eu acordei apreensiva, pensando nas vendas lá no Rio e eu logo imaginei que ia chegar no trabalho, abrir a home a Folha e ler que os ingressos se esgotaram em 9 minutos (ou qualquer record de venda absurdo que os shows costumam bater nos EUA, sabe?).

Enfim, os ingressos no Rio esgotaram hoje e a meia-noite começa a corrida pelos tickets aqui.Tô com namorado a postos que vai tentar comprar por site, eu que de manhã, se no site não der certo, vou tentar por telefone lá no trabalho (é chefe, vou fazer isso amanhã e só, encaminhe as demandas para o digníssimo estagiário). Tem gente que já anunciou no Twitter que vai madrugar no ginásio do Ibirabuera.

Mas mesmo eu aqui, pronta para martar um para garantir meu ingresso, não entendo o porquê ficamos tão alucinados quando começa a vender ingresso para qualquer apresentação. Juro que sei que rolou um frenesi até quando o Dalai Lama veio para cá. Muitas vezes já sai correndo para compara ingresso, como os shows do Pearl Jam e do Oasis em 2006 (ou o do Pearl Jam foi em 2005? tô ruim de memória) e também já fiquei chupando o dedo porque "quando-vi-já-foi" como as duas apresentações do Coldplay.

Tudo bem, a Madonna faz sucesso e atrai muita gente, como por exemplo a minha mãe e a mãe do meu namorado (a.k.a sogra?) que querem ir ao show, mas esse fenômeno o Denis explica melhor aqui; só que eu tenho a pura sensação que todo nosso senso urgência é ativado nessas ocasiões. Tudo bem, somos carentes mesmo de shows, vá ver quanto de gente se espremeu em Copacabana para ver os Stones, mas isso está tornando um verdadeiro inferno ir a qualquer show! Sério mesmo, você pára sua vida para ficar na fila, pendurado no telefone discando redial ou na frente do site teclando F5. Na boa, as empresas de entretenimento andam abusando um pouco da nossa carência.

Bom de todo jeito amanhã comprarei meu ingresso.(tô fazendo uma afirmação porque é bom nesses casos aplicar as técnicas do O Segredo da lei a atração, rs)
Se não conseguir (mas eu vou conseguir, eu vou conseguir), vou comprar outro ingresso: esse para o show do Dave Matthews Band e do Ben Harper que vai rolar no fim do mês aqui em São Paulo. Você não tá sabendo???!!! Clica aqui.

Mas vamos nos permitir um bocado, eu queria muito que a Madonna tocasse no show BedTime Story (Bedtime Stories), Rain (Erotica) e Ray of Light (Ray of Light), minhas prediletas. Há quem não goste do trabalho dela no Bedtime Stories, mas eu acho que é um dos trabalho mais sólidos dela, e bem produzidos, com participação da Bjork na composição de várias músicas, inclusive da própria Bedtime Story que tem um clip lindo.








O que você que a Madonna toque no show?

---
UPDATE: Eu comprei!!!!! dia 20, arquibancada laranja.

3 comments:

Denis Pacheco said...

Juro, a propaganda da Madonna está tão repetitiva q se tornou qse um viral e até eu (q não gosto) pensei: pq nao ir a esse tal show só pra ver c ela é de verdade? rs

Veremos como o dia irá amanhecer, mas eu prevejo sangue e lágrimas pra conseguir ingressos, rs

Mirana said...

conseguimos!

quero ouvir a boa e velha 'express yourself'!!!

Sabrina Mix said...

Eu queria ouvir mesmo era Holiday. Mas já sei que não vai tocar. Triste!

Beijos e sucesso!!!